Terceirização de Serviços de Alimentação

Dentre as grandes mudanças que aconteceram nas empresas ao longo dos últimos anos, seja em estrutura organizacional, investimento em novas tecnologias e preocupação com meio ambiente, está a “terceirização de serviços especializados”. Inicialmente esta tendência se deu como forma das empresas se concentrarem em seu core business, mas atualmente funcionam como uma forma de assegurar expectativas positivas das empresas em relação a serviço, qualidade, investimento e saving.

Esse novo modelo de negócio desafia os profissionais que lidam cotidianamente com a rotina de compra de serviços, especialmente quando o assunto é a terceirização de Serviços de Alimentação. Este setor é altamente complexo e quando não especificado adequadamente, pode gerar anos de uma gestão ineficiente, desgastante e, por consequência, financeiramente inviável.

No passado as empresas possuíam um profissional técnico responsável pela gestão dos serviços de alimentação sendo ele a conduzir o processo de terceirização, assegurando todo suporte técnico necessário. Essa figura deixou de existir e o mercado passou a exigir que compradores assumissem uma postura cautelosa para que não houvessem surpresas para as áreas gestoras, em geral Facilities – após o fechamento do contrato.

Certamente a evolução das empresas operadoras têm contribuído para o dia a dia dos profissionais de Compras, pois elas oferecem pacotes bem estruturados. A questão é quando o contratante deseja se aprofundar para ampliar os benefícios dessa negociação e nem sempre encontra respostas claras, ficando fragilizado por não conhecer todos os pontos de oportunidade. Na maioria das vezes o “comprador” apresenta um viés para negociar exclusivamente preço sem saber que este ponto isolado geralmente não traz um benefício real para um modelo ganha-ganha.

Ainda falando das bases negociais, é importante lembrar que o serviço de alimentação possui inúmeras interfaces com a empresa: clima organizacional, impactos no meio ambiente, riscos de acidente de trabalho, alinhamento de valores empresariais, entre outras, assim, além de conhecer as competências estratégicas na compra de serviços de alimentação, é necessário compreender que não há apenas um fim comercial, trata-se de uma relação estável e duradoura, que deve ser baseada na cooperação mútua.

A Libbra Consultoria coleciona alguns importantes cases de sucesso nesse tipo de projeto, pois assegura aos compradores todo suporte técnico para que possam conduzir o processo segundo suas premissas negociais e faz isso com um modelo detalhado, estruturado e extremamente bem organizado para uma tomada de decisão embasada, documentada e racional.

Por Marcia Chilio – Sócia – Diretora Foodservice & Estratégia

Libbra Consultoria

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *