Processo Licitação De Serviços De Alimentação

As empresas se desafiam a cada dia. Crise, necessidade de inovação, novos entrantes, pressão por resultados… e, em qualquer que seja o segmento, a eficiência é um dos principais elementos na construção de um desempenho de alta performance.
Paralelamente à pressão por eficiência, existe o aumento da complexidade das estruturas organizacionais e das necessidades dos consumidores. Assim, estruturar de maneira organizada o processo de aquisição de serviços de alimentação é um desafio para os gestores da área de Compras e Facilities, uma vez que questões técnicas não dominadas pelas áreas são preponderantes para o sucesso da negociação.

Uma contratação indevida pode comprometer uma relação de longo prazo, e frequentemente, provoca desgastes e encerramentos prematuros de contratos. Há alguns anos, a compra de um serviço especializado era conduzida pelo próprio gestor do serviço. Houve uma grande mudança no processo de contratação com a interposição da área de suprimentos entre o gestor e o prestador de serviço, o que tornou o processo mais profissional e seguro. Entretanto, raras são as empresas que efetivamente tem em seu negociador um especialista em Foodservice.

O processo de compra de serviços especializados é a etapa mais importante da cadeia da prestação de serviço, porque é o começo. Nesta fase, é necessário dedicar foco e concentração.

Para que uma contratação seja bem-sucedida, a Libbra Consultoria recomenda:

1. Definir cronologia do processo de contratação para permitir aos competidores condições de planejar o processo de implantação como um todo – reuniões de esclarecimento, perguntas e respostas, apresentações presenciais, visitas e revisão de propostas técnicas e comercias.

2. Definir detalhadamente o escopo dos serviços para que os players tenham total clareza e possam apresentar soluções adequadas às reais necessidades da empresa. Essa etapa também garantirá a equalização entre os competidores, sobretudo na avaliação de preços, certificando a comparação em uma mesma base.

3. Programar visita técnica em clientes atuais dos competidores de forma objetiva, com uma ferramenta para avaliação e documentação, preferencialmente feita por equipes multidisciplinares.

4. Definir uma matriz de decisão para avaliação do vencedor do processo de concorrência.

5. Discutir e validar a minuta contratual.

6. Definir padrão de SLA – Service Level Agreement, com indicadores mensuráveis que garantam a qualidade e a segurança dos serviços e dos processos, bem como o cumprimento do contrato pré-estabelecido.

A fidelização e a longevidade dos contratos trazem inúmeros benefícios a todas as partes, tornando o dia a dia estável e evolução constante aos indicadores de ambas as empresas.

Por Marcia Chilio – Sócia – Diretora Foodservice & Estratégia
Libbra Consultoria

____________________________

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *